domingo, 5 de julho de 2009

Relatos da Travessia dos MMM - Parte II

Após esse pequeno encontro com o Sr. Feitosa, eu e Belarmino seguimos nossa natação. Paramos mais duas ou três vezes, essas foram paradas mais rápidas, aí dobramos a ponta do dique do Marina Park Hotel e avistamos o único pequeno espaço de areia da praia do Marina e seguimos adiante. Faltando uns 200m da praia o Belarmino começa a nadar o nado Borboleta, penso eu que seja uma forma de reverenciar a mãe natureza e a conclusão da travessia, eu não pensei duas vezes e comecei a nadar Butterfly também kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.
Chegamos e fomos direto para uma ducha, depois tive que ir embora, foi uma pena mesmo não ter ficado para a confraternização do grupo, onde teve um big café da manhã e a homenagem ao Sr. Batista (homenageado da vez), pois tive que sair rápido para a Pista de Atletismo da UNIFOR, onde estava acontecendo a aula prática da Clínica de Maratona “Atletismo”, na qual eu estava fazendo. Mas com certeza não faltará outras oportunidades para me confraternizar com esse gurpo.
Ao analisar tudo que presenciei hoje pela manhã nessa travessia, vejo uma forte sociabilidade que existe no Grupo MMM, onde convivem nadadores de 25 a 80 anos, e esse convívio quebra a barreira entre o idoso e o convívio social, mostrando que o esporte sempre está associado a sociabilidade. Vi também no discurso do Sr. Assis (veja na primeira matéria desta travessia), a proximidade do homem com a água do mar, pois se você não sabia fique agora sabendo, que os sais minerais encontrados no nosso sangue, assim como aqueles encontrados no líquido amniótico, ambos possuem a mesma composição da água do mar, guardadas as devidas proporções percentuais. E não esqueça, que nós seres humanos somos gerados dentro de um meio líquido, o líquido amniótico, e os seres vivos têm seus organismos compostos por 2/3 de água. Outro dado interessante, é que 220 km da costa, essa é a distância média em que a maioria da população da Terra habita. Por tudo isto, e por muito mais, é que o Sr. Assis falou aquela frase quando estava dentro do mar.
Já na fala do Sr. Feitosa (veja na primeira matéria desta travessia), vi a imortalidade presente, quando ele fala que não é veloz, mas é resistente, mostra bem isso, pois ele têm consciência da sua decadência física, até mesmo porque ela é inevitável, mas a decadência pode ser postergada. Esses nadadores parecem passar a sensação que nunca vão morrer. Os idosos do Grupo MMM não perdem a noção dos seus limites, mas também convivem com a “imagem da imortalidade”.
VIDA ETERNA PARA OS MMM E TODOS OS HOMENS AQUÁTICOS DE NATAL-RN, JOÃO PESSOA-PB E DE TODO PLANETA.
Em breve fotos dessa Travessia.

9 comentários:

  1. Clayton, parabéns por prestigiar a XI travessia MMM e sua matéria traduz o espíríto do grupo em confraternizar com o mar, com consciência ambiental e muita amizade. A cada TRAVESSIA agradeço a DEUS a oportunidade de ter cumprido mais uma, e lembro que aos 12 anos de fiz a minha primeira TRAVESSIA e meus pais estavam presente na minha chegada. Hoje com 45 anos eles sempre me pretigiam como uma criança.

    ResponderExcluir
  2. Clayton no seu relato sobre a XI travessia MMM, traduz bem o espírito do TIME MMM, harmonia, solidariedade, confraternização e consciência ambiental. Agradeço a Deus toda vez que completo uma travessia e fico muito feliz com a presença dos meus pais que prestigiam desde a primeira TRAVESSIA (Do Iate Club a Praia do Lido = 5.800) quando tinha 12 anos de idade.Parabéns pelo Blog na divulgação do melhor esporte do MUNDO. Natação sempre...............................

    ResponderExcluir
  3. Gostei - e muito - da sua matéria no blog.
    É isso mesmo, essa satisfação , esse bem estar que o nosso esporte proporciona, alem dos muitos amigos que fazemos. Dos MMM gosto de todos. E nossa confraternização foi muito boa. Tão boa quanto a travessia.
    Quanto ao Mar, tenho uma interação perfeita com êle . Acho até que em outras encarnações eu era um animal aquático...
    E sempre digo como Gilberto Gil "lugar onde não bate o Mar, não bate meu coração".

    ResponderExcluir
  4. Prezado Clayton,
    Tenho uma medalha para Você. Deixarei na FCDA.
    abraços
    assis

    ResponderExcluir
  5. Clayton,
    Realmente seu relato e suas impressões qto ao grupo foram felizardas. Parabéns ao Assis, como sempre pela organização, e qto a confraternização no café, acho q vale a pena doarmos algumas horas, afinal é como muita dedicação e carinho que se planeja, com intuito de se socializar, vale a pena não ter pressa, assim como nadar naquele mar, pressa pra que, se o importante é curtir, tanto o mar qto o nosso grupo ,que é MARA.

    Denise Nóbrega

    ResponderExcluir
  6. Prezado Clayton, apesar de já ter alguma idade (34), apenas no ano passado comecei a nadar (na piscina). Minha primeira travessia foi este ano (Jõão Gentil) e desde então fiquei viciado neste negócio de nadar no mar.
    Tomei conhecimento deste seu blog, pelo qual lhe parabenizo e, no último sábado, quando fui para meu treino no mar do aterro da praia de iracema, soube por uma senhora que saia do mar da realização da travessia do MMM. Uma pena, pois gostaria muito de ter participado.
    Em oportuno, gostaria de saber como posso participar dos eventos do MMM.
    Grato pela atenção,
    Adelito

    ResponderExcluir
  7. TOBIAS VASCONCELOS6 de julho de 2009 16:03

    Tobias vasconcelos(Fortaleza-Ce)realmente foi um sucesso essa travesia do nautico - Marina foi umas das melhores que eu participei parabens ao ASSIS que é uns dos organizadores....

    ResponderExcluir
  8. SOY LA ESPOSA DE CARLOS CALDERON, ESTOY MUY CONTENTA QUE ÉL PARTICIPE DE LAS TRAVESÍAS, LO HACE MUY FELIZ ESTAR EN EL MAR Y CON AMIGOS TAN QUERIDOS.
    BEIJOS A TODOS!!!
    LAURA
    Buenos Aires, Argentina

    ResponderExcluir