quinta-feira, 8 de junho de 2017

XXVIII Travessia MMM

Aconteceu no dia 03 de junho em Fortaleza, a XXVIII Travessia MMM - Meninos e Meninas do Mar, os homenageados dessa vez foram os nadadores Sílvia Barreira e José Maria Frota “Frotão”.  Dessa vez, o grupo MMM planejou uma travessia de 2km, tendo a largada no Iate Clube de Fortaleza e chegada no espigão da Rua Desembargador Moreira na Av. Beira Mar.
Percurso da XXVIII Travessia dos MMM.
SOBRE OS HOMENAGEADOS
- Silvia Barreira é mulher guerreira, otimista e sempre feliz com a vida. Ficou viúva aos 39 anos e criou sozinha 2 filhos, infelizmente perdeu 1 deles há 3 anos o q lhe levou a um grande tristeza só vencida depois que entrou no grupo MMM e se tratou com o Dr. Atlântico. Hoje ela é nada todos os dias no mar. Confira abaixo, o texto que seu filho, David Barreira postou no Facebook, foi ele que entregou o troféu da homenagem a mãe na chegada da travessia.
“A vida traz dessas inversões, a lógica é:
Pais em momentos da vida, acompanhando a evolução de seus filhos, sentirem-se orgulhos, soltando aqueles velhos: "aquele é meu filho!", honra-me dizer, que por aqui é diferente, mais uma vez minha mãe deixa-nos repleto de orgulho, não só por mais essa travessia, todavia por ser campeoníssima na vida, por sua capacidade de agregar e distribuir alegria, hoje tive a satisfação, de entregá-la um troféu; foi homenageada pelo MMM - Meninos e Meninas do Mar, alí vi amizades sinceras e sorrisos legítimos, vi respeito e compreensão, uma perfeita interação entre diferentes que se completam.
O que a voz embargada talvez não tenha conseguido expressar digo agora:
ESTA É MINHA MÃE !”

- José Maria Frota, o Frotão, é um Químico Industrial amante do mar. Entra no mar todos os dias às 4h30min acompanhados de outros nadadores que frequentam a primeira turma dos MMMs. É conhecido pelos nadadores da madrugada como – Thour. Faz parte do grupo MMM desde 1998 e fazia parte da turma que nadava a travessia do Angra I (4Km) em meados dos anos 90. É um dos adoradores do nascer do sol visto de dentro do mar.

A travessia teve segurança aquática através de guarda vidas profissionais civis, um deles o Thiago Pontes dos Santos (organizador da Travessia Heróis do Sol Poente) e também de guarda vidas pertencentes a Guarda Municipal de Fortaleza, duas embarcações, uma com o Euler Pontes dentro, dando aquele apoio aos nadadores sendo pilotada pelo grande Alfredo (funcionário do Iate Clube de Fortaleza), em terra o apoio ficou por conta da Shamea Peixoto, os nadadores também contaram com o staff de 4 supistas em suas pranchas de Stand Up Paddle, foram eles: Getúlio Oliveira e Luis Chardosim, ambos do Clube Águas Abertas, Tércio Tercina e Márcia Veras, que praticou o SUP Kids levando seu filho Pedro na prancha.

Confira abaixo, a galeria de fotos selecionadas dos Facebooks dos atletas: Euler Pontes, Belarmino Monteiro, Tadashi Enomoto e Marianne Evelin.


              












terça-feira, 6 de junho de 2017

1° UNIPÊ na Praia

Foi realizado no domingo (4/Jun) na praia do Cabo Branco o 1° UNIPÊ na Praia, o evento contou a participação de cerca de 170 atletas, que foram distribuídos em três atividades distintas, duas travessias de natação em águas abertas, 1.000m/500m e um circuito com exercícios funcionais em terra associados a com exercícios de hidroginástica no mar, essa prova foi realizada em duplas, podendo ser masculinas, femininas ou mistas (homem e mulher).
Estrutura do evento. Foto Divulgação.
A organização do evento ficou por conta dos acadêmicos do curso de Bacharelado de Educação Física da UNIPÊ – Centro Universitário de João Pessoa, distribuídos da seguinte forma, a turma do P3 Noite organizou as travessias e a turma P3 Tarde o circuito de exercícios funcionais com hidroginástica. Tudo sob supervisão e orientação da professora Silvana Nóbrega da disciplina Atividades Aquáticas 2.

“O objetivo dos eventos é colocar todos os conteúdos da disciplina em prática. Os alunos serão os árbitros das competições e, para isso, terão que entender das regras de cada estilo”, explicou a orientadora da disciplina, profa. Silvana Nóbrega. “Toda a organização do evento também fica sob a responsabilidade deles, desde a montagem do regulamento, inscrição e artes até a estrutura”, acrescentou.
Da esquerda para a direita: Aluno Eduardo Silva (Coordenador - P3 Noite); Silvana Gomes (Profa. da disciplina - Atividades Aquáticas 2 e supervisora do evento); Tenente BM Alessandro Carneiro (Coordenador da equipe de salvamento),  aluno Rayslan (Coordenador - P3 Tarde). Foto Divulgação.
Confira abaixo, a classificação final após as disputas:

Travessia de 500m - Feminino  
Travessia de 500m - Masculino
1° - Ana de Lourdes
2°- Larissa Lucena
3° - Leticia Guimarães
4° - Roberta Silva
5° - Fernanda Rosa
1°- Ryan Paulo
2°- Cristiano Moreira
3°- Cauby da Costa
4°- Valdemir da Silva
5°- Pedro Paulo

Travessia de 1000m - Feminino
Travessia de 1000m - Masculino
1° - Juliana Felipe
2° - Ana Gabriella Lucena
3° - Valeska Borges
4° - Raquel Jerônimo
5° - Jullielma de Brito
1°- Remílson Honorato
2°- Leandro Andrade
3°- Marcelo De Sant'Ana
4°- Romero Dantas
5°- Luiz Andrade

Circuito de Hidroginástica
Dupla campeã:
Marcelo De Sant'Ana
Romero Dantas

Pódio geral da Travessia de 1000m masculino: 1°- Remílson Honorato, 2°- Leandro Andrade,
3°- Marcelo De Sant'Ana, 4°- Romero Dantas e 5°- Luiz Andrade. Foto Divulgação.
Dupla campeã do Circuito de Hidroginástica: Marcelo De Sant'Ana & Romero Dantas. Foto Divulgação.
O evento cumpriu com o que determina as regras da FINA - Federação Internacional de Natação para a modalidade olímpica - Maratona Aquática, colocando toda infraestrutura para uma prova dessa natureza, como: segurança aquática, que foi feita pelo Batalhão de Busca e Salvamento do Corpo de Bombeiros Militar da Paraíba que disponibilizou dois jets sky e uma equipe de salva vidas com pranchões  na água; ambulância em terra a disposição dos atletas durante todo o evento; e foi disponibilizado uma mesa de hidratação com água mineral, bebida isotônica e frutas para os atletas após a chegada das provas. 
O 1° UNIPÊ na Praia contou com o patrocínio da Kactus Bolos Oficial, Marcelo Teotônio Graphic Designer, Rádio CBN, Franciléa Oliveira – Nutricionista Clínica e Esportiva, Ironage Isotônico, Tranças com Kalluh Saccoãni, Loyola Produções e Eventos, El Shaday – Peças e Serviços Automotivos e Unitruck – Tacógrafo.

OPINIÃO DO BLOG
Iniciativas como essa do UNIPÊ/Profa. Silvana Gomes/Acadêmicos do P3 Noite e P3 Tarde, é que fazem as maratonas aquáticas crescerem cada vez na nossa cidade, mostrando que a Paraíba está no caminho certo no desenvolvimento dessa modalidade olímpica. Seria interessante que a FEAP - Federação de Esportes Aquáticos da Paraíba desenvolvesse o circuito paraibano com no mínimo três etapas ao longo do ano, ficando uma etapa como descarte para cada atleta, dessa forma entraria apenas para o somatório da pontuação do ranking seus dois melhores resultados dentre as três etapas. É praticamente impossível conciliar as datas de vários eventos que envolvem competições de natação e maratonas aquáticas, pois todo maratonista aquático também é um atleta de natação, o mesmo representa um Clube/Academia ou uma Instituição e precisa participar de provas na piscina e no mar, observamos isso com nossos atletas olímpicos e também com atletas estaduais, podemos citar o caso do paraibano Átila Brandão, nadador federado pela Acqua R1/Cabo Branco, o mesmo não participou da Travessia Batalha Naval do Riachuelo, pois precisou representar seu clube no Torneio Nordeste de Clubes Infantil, Juvenil, Júnior e Sênior de Natação – Troféu Sérgio Silva em evento realizado na cidade de Natal-RN, tudo bem que essa travessia não tem a chancela da FEAP, mas digamos que ela tivesse? Além disso, existe a possibilidade do atleta contrair uma enfermidade, tipo uma forte gripe e ficar impossibilitado de competir uma etapa, por tudo isso e outras situações é que a figura do descarte de uma etapa dentro de um circuito é muito bem vinda, mas para isso o circuito precisa ter no mínimo três etapas. Também é interessante a divulgação da pontuação do ranking por parte da federação etapa a etapa, isso deixa os atletas mais envolvidos com o esporte e com a própria federação, sem falar que a grande maioria  dos atletas gostam de ver seu nome na internet e acompanhar seu desenvolvimento no ranking ao longo do ano. O título de campeão paraibano de qualquer modalidade esportiva é muito importante para o currículo esportivo de um atleta, esse título lhe dar “bala na agulha” na busca por patrocínios e apoios, além da possibilidade de pleitear algum projeto do tipo Bolsa Atleta estadual etc, obviamente quando o momento é favorável para o governo estadual disponibilizar tal ajuda para seus atletas.

Confira abaixo mais imagens do evento:
A manhã cinza ganhou cores e vida na praia do Cabo Branco. Foto Divulgação.

Atletas na concentração para as provas. Foto Divulgação.

O aquecimento dos atletas ficou por conta dos acadêmicos do curso de Bacharelado em Educação Física,
tendo supervisão presencial da Profa. Silvana Gomes. Foto Divulgação.

Largada da prova - momento de muita adrenalina para os atletas. Foto Divulgação.

Dupla em ação durante o circuito de exercícios funcionais em conjunto com a hidroginástica. Foto Divulgação. 


Turma do P3 Noite, organizadora da travessia. Foto Divulgação.


Turma do P3 Tarde, organizadora do circuito da hidroginástica com exercícios funcionais em terra.
Foto Divulgação.

sexta-feira, 2 de junho de 2017

VI Travessia Batalha Naval do Riachuelo 2017

Aconteceu neste último domingo (29) no Busto de Tamandaré, divisa entre as praias de Tambaú e Cabo Branco a 6ª edição da Travessia Batalha Naval do Riachuelo, o evento contou com 225 atletas, limite máximo de inscritos previsto no regulamento, para competirem nas categorias Geral, Comerciário, Militar e PNE – Pessoas com Necessidades Especiais, todos em perfeita harmonia nadando nas águas mornas da capital paraibana. 
Foto Divulgação
O evento teve início com um aquecimento ministrado por um professor do SESC, em seguida aconteceu o briefing com explicações sobre os 2km da prova onde um jet sky da Capitania dos Portos executou duas vezes o percurso da travessia sob olhar atento dos atletas e em seguida tivemos as largadas.
Preparativos para o briefing da prova. Foto Antonio Carlos Medeiros Cavalcante
A primeira largada foi dos homens e logo em seguida a das mulheres, o atleta Rogério Cavalcante do Sport Clube do Recife e a atleta Carolina Santiago da H2O Sports de Recife lideraram a prova de ponta a ponta e nadaram sozinhos sem dar chance para seus adversários. 
Confira abaixo os tempos e resultados da categoria geral masculino e feminino:

MASCULINO
1° Lugar Geral Rogerio Jose Leopoldino Cavalcante (Sport Clube do Recife) 27´23”1
2° Lugar Geral Oswaldo Augusto Cordeiro (H2O Sports de Recife) 33´23”4
3° Lugar Geral Daniel De Medeiros Barbosa (Sem equipe na inscrição) 33´40”5

FEMININO
1° Lugar Geral Maria Carolina Gomes Santiago (H2O Sports de Recife) 30´05”0
2° Lugar Geral Juliana Felipe Porto Potiguara (Mais Natação João Pessoa) 35´36”4
3° Lugar Geral Giselly Rodrigues da Silva (Ilha da Amizade de Olinda-PE) 39´13”0

A VI Travessia Batalha Naval do Riachuelo é uma iniciativa da Federação do Comercio de Bens, Serviços e Turismo no Estado da Paraíba e da Capitania dos Portos da Paraíba, com realização do SESC e apoio da Federação de Triathlon da Paraíba.

Confira abaixo algumas belas imagens da prova.
Pódio Geral Masculino, Campeão Rogério Cavalcante do Sport Clube do Recife, Vice campeão Oswaldo Cordeiro da H2O Sports de Recife e em terceiro Daniel Barbosa de Recife-PE. Foto Antonio Carlos Medeiros Cavalcante
Pódio Geral Feminino, Campeã Carolina Gomes da H2O Sports de Recife, Vice campeã Juliana Porto do Mais Natação João Pessoa e em terceiro lugar Giselly Rodrigues da Ilha da Amizade de Olinda-PE. Foto Antonio Carlos Medeiros Cavalcante

Pódio Geral Comerciário Feminino Campeã Raquel, Vice campeã Fabíola Sobral (Acqua R1-Cabo Branco) e em terceiro Mônica. Foto Divulgação

Alguns atletas da equipe da Acqua R1-Cabo Branco. Foto Antonio Carlos Medeiros Cavalcante
 
Concentração antes da largada. Foto Antonio Carlos Medeiros Cavalcante

Atleta aquecendo. Foto Clemilson Campos

O ponto mais oriental das Américas foi testemunha de tudo. Foto Antonio Carlos Medeiros Cavalcante

Pórtico de chegada com o sino da vitória. Foto Antonio Carlos Medeiros Cavalcante

Estrutura da VI Travessia Batalha Naval do Riachuelo. Foto Antonio Carlos Medeiros Cavalcante

Preparativos para o briefing da prova. Foto Antonio Carlos Medeiros Cavalcante

Concentração para largada. Foto Antonio Carlos Medeiros Cavalcante


Atletas de olho no Jet sky fazendo o percurso da prova. Foto Antonio Carlos Medeiros Cavalcante
Início de prova. Foto Clemilson Campos



A campeã geral Carolina Gomes da equipe H2O Sports de Recife. Foto Clemilson Campos

Nadadora vibra com a conclusão do percurso. Foto Clemilson Campos

Esporte para todos. Foto Clemilson Campos

Superação. Foto Clemilson Campos


Grupo Nadadores de Ponta Negra de Natal-RN, como sempre presente nas travessias de João Pessoa. Foto Antonio Carlos Medeiros Cavalcante

Equipe H2O Sports de Recife-PE também prestigiou a travessia. Foto Antonio Carlos Medeiros Cavalcante

Membros da Capitania dos Portos da Paraíba que promoveram e organizaram o evento.
Foto Antonio Carlos Medeiros Cavalcante